terça-feira, 28 de março de 2006

As cobranças (intermináveis) do casamento

As cobranças (intermináveis) do casamento

Começa assim: você namora há uns seis, sete meses...Na primeira oportunidade, um colega ou uma tia chega e pergunta: - Quando vocês ficarão noivos? A sujeita olha pro seu namorado e diz: - Pára de enrolar a garota!
Você dá o sorriso mais amarelo possível e segue adiante. É possível que você ouça essa pergunta mais de cem vezes num mesmo evento.
E você acaba ficando noiva. Pronto. Chega deste tormento. E logo, um mês depois, numa reunião de família, vem a seguinte cobrança: - "E aí, pra quando é o casório?" Mas, meu Deus, eu ACABEI de ficar noiva, dá um tempo!
As pessoas não dão. Ok, você ia casar mesmo, não ia? Então você casa e acha que fez tudo que a sociedade queria. Doce ilusão. A parte pior ainda está por vir...Em menos de um ano de casamento, já tinha gente me cobrando um bebê. - "E o bebê, vem quando?" Ele vem, minha senhora, pode deixar...Por enquanto, estamos só no treinamento. E não adianta ter um, que logo te cobram o segundo. Isso não tem fim. A menos que você esteja disposta a conceber um time de futebol. Aí, com certeza, as pessoas vão lhe perguntar: - "Você não vai parar de ter filhos, não?"
Pior de tudo isso, foi o fato de eu arrumar um cachorro antes de ter um bebê. Explico. No meu prédio, até há um ano e meio atrás, aquilo podia ser considerado um motel. Só haviam casais, na maioria, recém-casados e, sábado à noite, era capaz do prédio chacoalhar. Tanto movimento resultou num baby boom; já perdi as contas de quantos bebês fofinhos nasceram naquele residencial. E então, eu e o Marcelo aparecemos com um cachorro. Algumas mães indignadas me olham até torto no elevador, como se fosse um pecado eu ter um filhote canino ao invés de um bebê de verdade. Dá pra ver escrito na testa delas: "Troque seu cachorro por uma criança (pobre ou não)". Me sinto até discriminada, as mulheres são divididas entre as muito recém-casadas (vamos dar a ela mais 6 meses), as paridas e a que arrumou um cachorro ao invés de ter um bebê.
Chega a ser engraçado: eles ficam enumerando quando eu passo: agora só falta a do 82, 91, 110 e 32...Meus Deus, afinal, aquilo é um prédio ou um laboratório de fertilização?

Nenhum comentário: