sexta-feira, 19 de maio de 2006

Considerações sobre os 28 anos

Considerações sobre os 28 anos.

Hoje completo 28 anos...Puxa, parece muito, não é? Estou mais perto dos 30 do que dos 20 e ter o "2" na frente da sua idade dá uma sensação de juventude. Ter vinte e poucos anos significa ser jovem, bacana e moderno. Ter um "3" na frente da idade já te transporta para o mundo das balzaquianas...Ai, Meu Deus, tenho mais 2 anos para curtir minha juventude, mas depois acabou...Seja bem vinda ao mundo dos adultos!
Pensando por outro lado e, dividindo o número 28 por sete, que é a idade escolar, posso dizer que estou vivendo a minha quarta infância. Isso mesmo! Estou com 7 anos pela quarta vez na vida!!

Nos primeiros sete anos da minha primeira infância, aprendi a andar, falar, ler e escrever. Brinquei muito, me divertí bastante e meu único problema era a falta do dente da frente.
Na segunda infância, dos 8 aos 14, aprendi que a vida não é tão simples assim: comer, brincar e dormir. Tive que estudar para para ser alguém no futuro, já comecei a sentir na pele algumas decepções amorosas e a conviver com a chateação mensal feminina. Além de aprender o que é feio e bonito, certo e errado. Meus complexos nasceram nesta fase. Mas a vida ainda era divertida e leve.

Terceira Infância: dos 15 ao 21: Que fase! Tudo girou em torno do meu próprio umbigo, queria ser linda, independente, inteligente, como as mulheres da "nova cosmopolitan". Entrar para a melhor faculdade possível e, nesta fase, comecei a brincar de TRABALHO, lutando para entrar no competitivo mundo empresarial. E nesta idade também que comecei a lidar com namorado fixo, problemas de relacionamento, orgulho ferido, etc.

Quarta infância 22/28: Neste último ciclo da minha infância, me formei, comecei a ter uma carreira propriamente dita, casei e agora penso em construir minha própria família. A vida já não é tão leve, já tive grandes perdas, mamãe já não é completamente capaz de resolver todos os meus problemas, como dar um beijinho no joelho ralado para sarar... Eu, finalmente sou dona do meu nariz (que tanto me incomodou na terceira infância), coisa que eu sempre sonhei, e que hoje, devolveria aos seus pais sem pestanejar. Daí pra frente a infância ficou definitivamente para trás, você se torna adulto e tem que conduzir a própria vida.
...
Desculpem os mais velhos, mais não posso chamar a fase dos 29 aos 35 anos como "quinta infância". Vamos definir assim, como o desabrochar da maturidade. Tá bom assim?
Espero que esteja, pois estou a um passo desta fase...Piscou, passou. Se é que vocês me entendem...

Despedida da Merco....

Amigos e colegas, sentirei saudades (não de todos, mas da maioria hehehe)....


Nenhum comentário: