domingo, 15 de julho de 2007

Um dia na Vila Belmiro

Ontem fiz um programa bem diferente do que estou acostumada. Fui assistir um partida de futebol pela primeira vez. Na geral. No meio do povão.
Fui com o nariz meio torcido. Achei que ia odiar. Homens bêbados, fedidos. Brigas, baixaria.
Não ví nada disso. Ví muitas crianças, mulheres e famílias. Assistimos ao jogo de pé, porque entramos tarde no estádio. O batuque da torcida estava bem do nosso lado. O pezinho começou a bater. Ainda estava me sentindo estranha e o jogo foi feinho no primeiro tempo...Normal.
No segundo tempo, mudamos de lugar. Fomos pra trás do gol do time adversário. O povo todo esprimidinho lá. Pensei que se desse alguma confusão, eu não teria pra onde fugir. Não deu. Nesta hora, o time estava melhor. Comecei a me empolgar. Me juntei ao povão no xingamento ao goleiro adversário. Os meus eram simples, tipo "seu merdinha", bobalhão. Vocês não imaginam os que eu ouvi. Estou com o vocabulário enriquecido de palavrões. Mas foi engraçado, não ofensivo. Ainda estava normal....
Até que veio o primeiro gol. A emoção de ver o jogador driblar o outro time, vir ao meu encontro, e ver a bola entrar na rede bem na minha frente. Bacana demais! Aí me soltei. Me senti igual ao senhor que estava ouvindo o radinho do meu lado. Já fazia parte daquele mundo. Torci pra caramba..Xinguei, gritei, pulei. E veio o segundo gol... e o terceiro. Ganhamos! Santos 3 x Botafogo 0.
É uma pena que nem todos os jogos possam ocorrer nesta paz. Este foi um jogo de uma torcida só. Não posso, por exemplo, assistir ao clássico Santos e Corinthians com medo da violência. Nestes jogos, mulheres e crianças ficam em casa. Infelizmente.
Mas foi divertido. E o melhor de tudo foi ver o sorriso do Marcelo comemorando a vitória do time do coração.
Bjs e até!


Dá pra ver o goleiro tirando a bola do último gol do fundo da rede na esquerda...kkkkk


Nenhum comentário: