terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

E quem duvida do destino?

Até você...
Que chance você acha que tínhamos de nos encontrar? ... Quanto bastaria para não acontecer? Meio segundo? Um segundo inteiro, no máximo...
Se você tivesse atravessado a rua um segundo antes, não nos encontraríamos. Se eu tivesse mudado de pista um segundo depois, não nos encontraríamos.
Toda a nossa história dependeu daquele segundo.
Um segundinho, eu jamais teria visto o seu rosto.
Um segundinho, e você sequer saberia que eu existo.
Um segundinho, e você não teria descido do avião...
"Um segundo e eu estaria morta...", pensou Juliette no terraço.
E se esse segundo fosse o nosso segundo? Nossa fagulha inesperada, nossa oportunidade.
Aquele que poderia mudar para sempre nossas vidas...
Pense nisso!
....
Porque o brilho de algumas horas de felicidade é suficiente para tornar suportáveis as desilusões e sacanagens que a vida não cansa de aprontar.
(Trechos do livro Socorro! de Guillaume Musso)

Amanhã a vida volta ao normal. Acabou a moleza. Bjs e até!

Nenhum comentário: