segunda-feira, 30 de agosto de 2010

De Regime (de novo!?)

57.7 kg
É aqui que começamos. A minha luta eterna para emagrecer ganha mais uma etapa. Em 10 anos, ganhei 10,7 kilos e é muito. Imagina se eu continuar assim? Não dá.
O regime começou hoje firme e forte. Dieta de nutricionista. Nada de refrigerante. Muita água. Muitas fibras. Comer de três em três horas. E exercício. Até desci para a academia e fiz 40 minutos de esteira e eliptical.
Vamos ver. Preciso emagrecer antes das férias. Para poder me acabar de dulce de leche e chimichurri em Buenos Aires. Há. Cabeça de gordo é triste.
Antes de tudo, eu preciso emagrecer meu cérebro.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Brincadeira de verão

Imagem: dreamstime
Meus pais tinham uma chácara, perdida entre o mato e a lama. Era uma casa no meio do nada, mesmo.
Mas tinha um cheiro de verde que não lembro de ter sentido em nenhum outro lugar na vida.
Para crianças, como minha irmã e eu, que não tínhamos opção e éramos arrastadas para lá (quase) todos os finais de semana, nada tinha para se fazer. Nada. Daí a gente inventava.
Não sei se foram muitas vezes, ou somente uma, mas na minha lembrança existe uma brincadeira muito divertida, num dia de muito calor. Colocamos bíquini e brincamos de restaurante. Foi assim: tinha uma bandeja e alguns bules, que roubamos da cozinha  - devia ser resistente, pois não lembro de ter quebrado nem levado bronca. Enchíamos os bules de água, numa enorme caixa d'agua que ficava atrás da casa. Tinha também uma mesa branca de fibra, que completava o cenário e servia de restaurante imaginário. A gente revezava. Uma hora eu era "servida", outra hora eu "servia".
Mas a garçonete (qualquer uma delas) era muito desajeitada. Toda vez que trazia o pedido, derrubava tudo na cliente! Água para todo lado! E daí pedia mil desculpas: - desculpa senhora, vou trazer outro pedido...E derrubava tudo de novo....
Foram muitas gargalhadas - tão simples e inocentes - destas que não cabem mais na vida de adulto.
Passamos horas nessa brincadeira, boba e feliz, que refrescou a nossa infância.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

domingo, 22 de agosto de 2010

Mila's Daydreams

Achei esse site na net "Mila's Daydreams" e é um dos mais lindos que eu já vi. A mãe tenta interpretar os sonhos da filha e compõe cenários com coisas de casa para fotografar a pequena. Tão delicado, simples e bonito. Fiquei um tempão olhando cada foto, uma fofura. Como é lindo o amor de mãe. O amor é lindo de todas as formas e este é o amor mais sublime. Para inspirar a vida!
Link aqui

Update: Deletei a foto que ilustrava este post a pedido da própria autora. Infelizmente ela sofreu um gravíssimo plágio na internet, onde usaram as fotos do seu bebê para fazer propagandas, tirando o crédito das fotos dela e colocando o seu próprio. Um absurso.
Eu coloquei as fotos da forma que ela autorizava, ie, até quatro fotos, com link back para o site dela. Por respeito, preferi deletar ao invés de manter as imagens. Infelizmente, o pessoal ao invés de divulgar um trabalho que era belíssimo, fez mau uso das imagens. Uma pena. (14/11/2010).



terça-feira, 17 de agosto de 2010

Sobre as memórias...

Eu normalmente escrevo sobre o que está acontecendo agora ou sobre o futuro. Mas faz tempo que tenho vontade de registrar algumas memórias, algumas lembranças de um passado pouco ou muito distante.
Pode parecer bobagem, mas além de escrever para mim (porque me faz bem), às vezes penso que esse registro aqui possa ser legal para outras pessoas também (um dia quem sabe). Penso que quando eu não estiver mais nesse mundo, alguém possa querer lembrar do meu jeito, da minha voz. Talvez meus filhos, meus sobrinhos ou meus netos possam ter a curiosidade de saber como eu era, como eu pensava, como eu sentia.
Eu tenho muitas curiosidades: será que minha avó casou por amor? Como meu bisavô conheceu minha bisavó? Como era o vestido de noiva da minha tia? Como foi o dia do nascimento do meu tataravô? Foi verdade que existiam índios na família? Eu queria saber mais do eu sei das minhas origens, das minhas raízes. 
Eu amo história e estórias e toda a família tem a sua. Com o meu espacinho aqui, contribuo com a da minha família...Eu ainda não me perdôo por ter jogado todos os meus diários - dos 11 aos 17 anos - no lixo. Mas não dá pra chorar em cima do papel picado....
Assim, a partir de hoje começa a série "memórias". Todas as recordações que ainda não se perderam e que são relevantes (para mim) serão contadas aqui aos pouquinhos.

Memória

(Carlos Drummond de Andrade)
Amar o perdido
deixa confundido
este coração.
Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.
As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão
Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.

domingo, 15 de agosto de 2010

Meu neguinho de volta na parada: Djavan - Ária: vem aí III

Clássicos do fim de semana

Podemos chamar assim, já que os dois filmes tem mais de 20 anos. O máximo do estrogênio em "When Harry meet Sally" e o exagero de testosterona de "Highlander"(apesar da pitada romântica). Prá agradar ambos os gêneros. H&S eu já tinha visto um milhão de vezes. Highlander foi a primeira. Para ele, foi vice e versa.
Delícia de companhia, trilha sonora de primeira.
Cada vez mais me convenço que ser feliz custa muito pouco.



sábado, 14 de agosto de 2010

Cabelo novo!

Diz o Dinho que é o hit do momento: ombré hair...Chique...hahahhaha

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Agora sou sócia do Santos: De carteirinha!

Só para registrar: virei sócia do Santos pra acompanhar o Marcelo nos jogos.
Alvinegro da Vila Belmiro para sempre!
Na alegria e na tristeza. Santos, Santos, Gol!!!!



quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Paciência é uma virtude

Repitam comigo:
Paciência é uma virtude
Paciência é uma virtude
Paciência é uma virtude
Paciência é uma virtude
Paciência é uma virtude
Paciência é uma virtude
Paciência é uma virtude...

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Romântica

É um não sei que, que vem de não sei onde (plagiando Drummond).
É uma plenitude na vida, uma luz que vem de dentro, uma coisa boa.
Ando romântica com a vida...

Coisas do Gabriel

No último sábado, o dindo aqui de casa foi na festinha do dias dos pais do Gabriel. Afinal, dindo é o segundo pai aos olhos de Deus.
O dindo nem piscou para dizer que sim ao convite. O que me surpreendeu, já que ele é avesso a esse tipo de coisa. Foi, conheceu a escola, brincou e até assistiu a um show de mágica!
Tem coisas que só o amor faz.



Quando eu olho para os dois juntos, eu só consigo pensar em duas coisas: Como o Marcelo será um bom pai e como o Gabriel tem o poder de atrair o amor das pessoas. É impossível não amar este menino. Mais que padrinho e afilhado, tenho certeza que estes dois são e serão grandes amigos. 
Com esta certeza, meu coração fica quentinho, quentinho....

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Um momento de beleza

"Enquanto as crianças dançam no jardim sob o céu noturno e as luzes, vejo uma coisa.
Lua e Marie estão de mãos dadas.
Parecem muito felizes, curtindo este momento, vendo as crianças e as luzes em sua velha casa de alvenaria.
Lua beija Marie.
É só um beijinho de leve nos lábios.
E ela retribui o beijinho.
Às vezes as pessoas são bonitas.
Não pela aparência física.
Nem pelo que dizem.
Só pelo que são."

(Trecho do livro Eu sou o mensageiro - Markus Zusak)

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Encontros e despedidas

Dia de ficar com o coraçãozinho apertado...
Primeiro um encontro com a Marcinha, minha amiga do coração. A alegria de poder estar com ela por alguns momentos e logo se despedir de novo...
Depois coração aperta de novo ao se despedir da madrinha, que volta pros Estados Unidos, e a gente não sabe quando volta.

Eita mundão sem porteira, que leva pra longe quem a gente gosta!
Já estou com saudades....

domingo, 8 de agosto de 2010

Viciada

Eu devia ter uns 7 ou 8 anos. Estava em Ilha Bela. Não me lembro se o vício já era antigo, ou se manifestou naquele fim de semana.
Havia uma garrafa de vidro, com a tampinha vermelha, em cima da cômoda.
E eu ia lá, de cinco em cinco minutos, tomar uma tampinha.
Olhava para minha madrinha dormindo, e tomava um copinho.

Depois outro e mais outro e mais outro.
Até que ela me pegou no flagra.
E guardou a minha birita.

Outro dia tomei uma dose, legalmente. Mas ele não tem a mesma cor e o mesmo sabor. A garrafa agora é de plástico. Xarope Vick não dá mais barato.

O que eu ainda posso fazer por você...


Tudo o que eu queria era te abraçar....
Mas o que posso fazer por você hoje é recordar, orar e agradecer por ter tido você na minha vida. Apesar dos pesares, e sempre há apesares em nossas vidas, você foi um grande pai.
Apesar do sofrimento, eu pedi a Ele o teu descanso, pois a vida estava te judiando demais. O pedido mais difícil que fiz na vida.  Apesar da dor. Apesar da perda. A morte ensina como nenhuma outra situação na vida a se ter fé.
Queria sim ter tido um pouquinho mais de você na minha vida. Mas a vida não quis assim.
Mas saiba que você ainda vive aqui, dentro do meu peito. E neste mundo de louco de hoje, não existe lugar mais seguro do que este.