terça-feira, 17 de agosto de 2010

Sobre as memórias...

Eu normalmente escrevo sobre o que está acontecendo agora ou sobre o futuro. Mas faz tempo que tenho vontade de registrar algumas memórias, algumas lembranças de um passado pouco ou muito distante.
Pode parecer bobagem, mas além de escrever para mim (porque me faz bem), às vezes penso que esse registro aqui possa ser legal para outras pessoas também (um dia quem sabe). Penso que quando eu não estiver mais nesse mundo, alguém possa querer lembrar do meu jeito, da minha voz. Talvez meus filhos, meus sobrinhos ou meus netos possam ter a curiosidade de saber como eu era, como eu pensava, como eu sentia.
Eu tenho muitas curiosidades: será que minha avó casou por amor? Como meu bisavô conheceu minha bisavó? Como era o vestido de noiva da minha tia? Como foi o dia do nascimento do meu tataravô? Foi verdade que existiam índios na família? Eu queria saber mais do eu sei das minhas origens, das minhas raízes. 
Eu amo história e estórias e toda a família tem a sua. Com o meu espacinho aqui, contribuo com a da minha família...Eu ainda não me perdôo por ter jogado todos os meus diários - dos 11 aos 17 anos - no lixo. Mas não dá pra chorar em cima do papel picado....
Assim, a partir de hoje começa a série "memórias". Todas as recordações que ainda não se perderam e que são relevantes (para mim) serão contadas aqui aos pouquinhos.

Memória

(Carlos Drummond de Andrade)
Amar o perdido
deixa confundido
este coração.
Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.
As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão
Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Nenhum comentário: