segunda-feira, 1 de novembro de 2010

O post que eu não gostaria de escrever

Dilma foi eleita a primeira "presidenta"do Brasil. Eu cheguei a sonhar um dia com uma mulher assumindo tão poderoso cargo. Mas agora, que aconteceu, não sinto nenhum orgulho.
Não sinto, porque não confio nesta mulher. O seu passado é obscuro e tem algumas páginas trancadas em cofres. O que ela esconde? Seu passado não é nada glorioso...Sabemos tão pouco desta que irá nos representar por pelo menos quatro anos. E o que sei, me envergonha. Uma mulher que é elogiada por um ditador como o Chávez, que é chamada de companheira de armas e "linha dura" não me faz sentir orgulho. Uma mulher que tem atitudes dos homens mais detestáveis do mundo, não tem a minha cara, não me representa. Não gosto daquele olhar, ele me apavora.
Queria uma mulher no governo, sim, queria a Marina. Que me parece ser mulher de verdade, mas também determinada e forte. Que se preocupa com o mundo. Que tem o respeito internacional. Que sabe se fazer entender... Que é do diálogo. Mas sem Marina, votei em José Serra, um homem, que me parece mais competente, mais gente. Que tem uma história de luta pelo nosso país. Que não é perfeito, pois é político, mas que me parece humano. Não voto em gêneros, voto em competência. Voto no que acredito. E não acredito na farsa do PT.
Agora, o que me resta é estar errada, e rezar com toda a minha fé que ela faça um governo razoável. Porque não espero nada de extraordinário. Espero que a liberdade de expressão seja mantida. A democracia seja mantida. Apesar de que, antes mesmo de começar, uma equipe de jornalismo do CQC, foi espancada na festa da vitória. Lamentável. 
Espero que nenhum lunático importado junte-se a ela para oprimir este país. Espero que ela não seja tão esquerda, a ponto de restringir a liberdade do seu povo. Que ela caminhe para o centro, para o equilíbrio.
Espero que a sabedoria se derrame sobre ela, para que ela seja responsável com o destino de tanta gente. Que ela se torne mais humana no exercício do poder. Não sei se isso é possível. Tenho medo, mas rezo mesmo assim.
Rezo por ela e por todos os brasileiros.

Nenhum comentário: