sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Sobre as coisas que acontecem no mundo...

Você - ele prosseguiu, agarrando meu punho - Todos vocês, do mundo seguro, com seus air bags, e suas embalagens hermeticamente fechadas e suas dietas livres de gordura. Vocês é que são supersticiosos. Vocês se convencem de que podem tapear a morte, e se sentem absolutamente ofendidos quando descobrem que não podem. Vocês ficam sentados em seus apartamentos confortáveis e assistem à guerra, e nos vêem sangrando, pela televisão. E pensam: Que horror!, e depois se levantam e tomam outra xícara de café expresso.
Estremeci quando ele disse aquilo. Era uma descrição corretíssima. Mas ainda não havia acabado. Ele estava tão zangado que chegava até a cuspir.
- Coisas ruins acontecem. Algumas coisas muito ruins aconteceram comigo. E eu não sou diferente de mil outros pais nesta cidade, cujos filhos sofrem. Eu convivo com isso. Nem toda história tem um final feliz. Cresça, Hanna, e aceite isso.

Trecho do livro "As memórias do livro", de Geraldine Brooks



Cresça, Denisinha. Cresça.

Nenhum comentário: