terça-feira, 19 de abril de 2011

O lado sombrio também mora dentro de mim.

Dois passos para frente, um para trás. Minha vida tá andando miudinho e eu queria estar caminhando a passos largos em direção ao futuro. Olho para o lado e vejo o mundo atropelando a tudo e a todos e eu, com o pé preso em algum obstáculo, há apenas alguns centímetros distante do meu objetivo e tentando escapar do atropelo.
Tá tudo tão perto e ao mesmo tempo, tão longe!
É tão pouco o que eu peço, mas parece que estou pedindo o que é impossível.
Eu tento ser positiva, otimista e ver o lado brilhante da vida, mas tem dias que só o lado escuro da lua me aparece...
Eu tento ser forte e aguentar todos os trancos que a vida não cansa em nos dar, mas às vezes eu me sinto frágil e preciso de um colo.
Eu tento cuidar de todos que eu amo, mas tem horas que eu preciso ser cuidada, eu também preciso ouvir, ao invés de só dizer: Ei, tudo vai dar certo....
Eu tento ser verdadeira comigo e com as pessoas, mas algumas situações me obrigam a ser política e eu morro um pouco por dentro nessas horas.
Eu tento ver o lado bom das pessoas, mas algumas insistem - por mais que eu me esforce - a me mostrar o pior que há dentro delas.
Tem dias que me falta coragem e disposição. Mas amanhã estou de pé de novo, nessa longa caminhada...




Run, rabbit run.
Dig that hole, forget the sun,
And when at last the work is done
Don't sit down it's time to dig another one.

P.S: Inferno astral chegou com tudo

Um comentário:

Fabiano disse...

Bom texto, Denise!

Espero que continue sempre assim: o número de passos a frente sempre maior do que aqueles para trás.

É como dizem: não adianta levar a vida a sério. No final, ninguém sairá dela vivo mesmo.

Um abraço, Fabiano.