quarta-feira, 25 de maio de 2011

Hoje tem jogo do Santos! Dia de pensar no meu pai...

Outro dia parei pra pensar porque raios eu tenho gostado mais de futebol a cada dia...É claro que a paixão do Marcelo me influencia, mas o que eu percebi é que quando eu vejo o peixe jogando, eu automaticamente penso no meu pai. Ele era santista roxo e eu gostava de assistir os jogos com ele. Me dá um conforto, uma sensação gostosa de fazer algo que o deixava feliz, parece que estamos mais perto um do outro. Se eu fechar os olhos, posso até ouvir a voz dele dizendo: - Filha, a defesa do Santos é uma graça...
Pai, tenho uma novidade para você aí em cima: a defesa do Santos anda melhor que nunca! E espero que ela não nos decepcione hoje.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Eu cuidarei do seu jantar e de você e de mim

Lindo poster que eu comprei pra enfeitar a minha cozinha, do Estúdio Cereja

Porque é disso que eu preciso: amor, cuidado, cuidar, calor humano. Posso ter todos os problemas do mundo fora de casa, mas da porta para dentro, eu sou feliz!




quinta-feira, 19 de maio de 2011

Questionamento para o dia de aniversário

- Eu conheci um homem que dizia: "Algumas pessoas amadurecem, outras apodrecem. Às vezes nós crescemos, mas nunca mudamos, não conseguimos. Ninguém consegue. Nós somos o que somos, isso é imutável. Não existe uma alma sequer no mundo capaz de mudar outra alma, nem mesmo a sua própria.
...
Do livro, Mil dias em Veneza.


Eu pergunto: Será?

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Amanhã: aniversário e desafios


Amanhã completo 33 anos. Dizem que é a idade da iluminação. Além dos parabéns, dos presentinhos (eba!) e de todos os mimos que acabo ganhando neste dia e que adoro, tenho também um desafio. Um desafio a mim mesma, algo que vai além da situação em si. É a superação de um medo que me persegue desde que eu me entendo por gente. Semana passada o medo me paralisou, me desmontou, me deixou em pedaços. Tive tempo de chorar, digerir, racionalizar o medo e, mesmo reclamando muito e maldizendo a situação, resolvi encarar mais esta. Me deram a opção e eu não recuei, eu resolvi tentar.  Amanhã tenho a chance de - não digo superar - mas acreditar que sou capaz, apesar do medo e do frio na barriga que a situação me faz sentir. Uma amiga muito querida me lembrou que:  "Tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo"
E outra amiga, a Carlinha (que sempre está por aqui mas não consegue comentar) me mandou uma música que ela nem imagina quanto sentido fez para mim neste dia...Obrigada querida!
É isso...Sorte e coragem para mim e para todos que precisam. E que meu novo ano seja feliz. 


terça-feira, 17 de maio de 2011

Triste constatação...

Não é triste a gente crescer? Começamos como Charlie. Pensando que podemos matar todos os bandidos e salvar o mundo. Depois ficamos um pouco mais velhos, e percebemos que uma parcela da maldade do mundo está dentro de nós, que talvez sejamos parte dessa maldade. E então, ficamos ainda mais velhos, e mais à vontade, e começamos a nos perguntar se aquela maldade que vimos em nós é realmente tão má assim, afinal...


Trecho do livro Pequena Abelha, de Chris Cleave

domingo, 15 de maio de 2011

Déjà vu: Santos Campeão Paulista

Faço minhas as palavras da minha irmã no facebook:


Ganhar um campeonato é muito bom !
Ganhar um campeonato na Vila Belmiro é muito melhor !
Ganhar um campeonato na Vila Belmiro e em cima do Corinthians... NÃO TEM PREÇO !!!! 





Para os amigos corinthianos, que tanto falaram em comer peixada, sardinhada (sushi não que é muito chique), fica a dica:




E que venha a libertadores (meda)

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Consulta

- Doutor, tô com um problema
- Que foi minha filha?
- Tô com medo da vida, tem remédio pra isso?
- Tem não, minha filha. Só tem que continuar vivendo que o medo passa. Ou fica.

Inconfessáveis

Não gosto de dividir comida;
No passado, fiz aulas de lambaeróbica;
Invento que minhas costas ou pés estão coçando para receber carinho;
Tenho mais pena dos animais de rua do que de gente. É horrível, eu sei...
Tenho preguiça de tirar maquiagem;
Tiro um quilo quando me perguntam qual meu peso;
Aumento um centímetro da minha altura no mesmo questionário;
Quando criança, guardava qualquer casquinha de ferida em uma caixinha de jóias;
Espio o carrinho de supermercado dos outros enquanto estou na fila;
Já parei para imaginar quantas pessoas iriam ao meu enterro. E quem iria chorar;
Tenho chulé com alguns sapatos;
Ainda sinto vontade de brincar de Barbie quando vejo uma. E de massinha também. E de bambolê...Ah, ainda sinto vontade de brincar que nem criança;
Tenho medo de andar no escuro porque pode aparecer fantasma;
Fui expulsa da igreja (junto com meu grupo) aos 13 anos. Juro que não fiz nada de errado, foi só politicagem  mesmo. Um dia eu conto esta história aqui.
Subfaturo os preços dos sapatos pro maridão não reclamar;
Já me apresentei em público dançando Daniela Mercury. E permiti que fosse filmado;
Quando criança, lía a  "Moderna enciclopédia sexual" - que não sei porque raios havia lá em casa - escondida dos meus pais.
*
Depois de um dia muito difícil, um post mais leve inspirado nos maravilhosos textos Inconfessáveis de Silmara Franco. Os dela, são muito mais divertidos.


"Juntos, os segredos – os bobinhos e os significativos – pesam. Exigem portas, gavetas e chaves extras na alma. Mas vários podem se tornar públicos, sem tantos receios e complicações. Já outros, é certo: nem que a vaca tussa"
(Silmara Franco)


Para ler na íntegra os textos dela, clique Aqui e aqui
Não é que achei a foto da danada? Era igualzinha a esta, fonte google imagens











quarta-feira, 11 de maio de 2011

Em casa numa quarta-feira?

Pois é, uma noite de rainha e um dia de flor me fizeram ficar em casa...E como não posso ir para um lugar muito distante do banheiro, tô aqui na minha cama, descansando e aguardando a próxima chamada (credo).
Minha cabeça já está a mil pensando num próximo chá de bebê que terei que organizar. São tantas idéias,  que não sei se terei tempo e $$ suficientes...Enfim... Fica um vídeo que achei no youtube, de como fazer tsurus, os famosos passarinhos da sorte. Tsurus definitivamente fazem parte do projeto.


domingo, 8 de maio de 2011

Carta para uma nova mamãe

Minha querida, como estou feliz!
Dizem que, quando nasce um bebê, nasce  também uma mãe. Vou mais além:  acredito que nasce uma mãe quando o desejo de ter filhos surge dentro de uma mulher.
E eu ví esta nova mãe nascer, desde o comecinho. Primeiro você desejou.  Ví o brilho nos seus olhos, o amor transbordou. A certeza de que você seria mãe eu já tinha, a questão era só quando. Ví as dificuldades, ví a espera, a angústia, ví as lágrimas quando tudo pareceu difícil demais. Mas ví você vencer os seus maiores medos, encontrar forças para lutar, achar uma saída... E aí está: seu sonho transformado em realidade. E que sonho mais belo: eu também sonhava, torcia e rezava, junto com você.
Você será M-A-M-Ã-E!
E eu tenho certeza que você será uma excelente mãe. Você já me deu provas da sua imensa capacidade de amar. E existe um lindo exemplo: uma mãe que, se peca, é pelo excesso de amor, nunca pela falta. E eu penso que ser mãe é isso: amar sem limites, amar por você e pelos outros. 
Nova mamãe, pode contar comigo. Vou te ajudar quando você precisar trocar uma fralda, dar banho, escolher a roupinha e até servir de babá em alguma ocasião. Dou uma olhadinha quando você precisar de um cochilo. Um ombro amigo quando você precisar de um apoio. Vou dar meus palpites quando você me perguntar. Acima de tudo, vou amar seu (ou seus?) bebê com o mesmo amor com que eu te amo. Porque o que nos une é tão lindo,tão forte e tão maior do que laços de sangue, que só tende a se multiplicar e fortalecer. 
Parabéns minha querida e feliz primeiro dia das mães!
Que Deus abençoe vocês. Um beijo na barriga.
Com amor,
Denise




Para a minha mãe

É tanto para falar em uma vida tão corrida... Estamos juntas todos os dias, mas o que é importante não é dito, então vou dizer agora: Eu te amo muito!
Eu tenho sempre tantas palavras, mas é difícil dizer alguma coisa quando é para você...
Obrigada por tudo. Pela paciência. Por ter dito não na hora certa. Por me falar a verdade. Por ter me amado tanto. Por ter me protegido. Por ter me feito gente grande, em todos os sentidos.
É tão reconfortante saber que em qualquer momento eu posso gritar: Mãe! e ser atendida. Pode ser uma dor física ou emocional, uma ajuda com o feijão ou uma carona. Você sempre me acode.
Me perdoa quando eu puxo sua orelha,  mas é também para o seu bem (viu, aprendi esta frase direitinho de tanto que ouvi). Porque chegamos naquela fase que mais que mãe e filha, somos amigas. Não existe mais relação de autoridade e sim de confiança, de carinho.
Eu me olho no espelho e vejo tanto de você em mim. No rosto, nas formas, nas atitudes: Você estará sempre comigo, dentro de mim.