domingo, 8 de maio de 2011

Para a minha mãe

É tanto para falar em uma vida tão corrida... Estamos juntas todos os dias, mas o que é importante não é dito, então vou dizer agora: Eu te amo muito!
Eu tenho sempre tantas palavras, mas é difícil dizer alguma coisa quando é para você...
Obrigada por tudo. Pela paciência. Por ter dito não na hora certa. Por me falar a verdade. Por ter me amado tanto. Por ter me protegido. Por ter me feito gente grande, em todos os sentidos.
É tão reconfortante saber que em qualquer momento eu posso gritar: Mãe! e ser atendida. Pode ser uma dor física ou emocional, uma ajuda com o feijão ou uma carona. Você sempre me acode.
Me perdoa quando eu puxo sua orelha,  mas é também para o seu bem (viu, aprendi esta frase direitinho de tanto que ouvi). Porque chegamos naquela fase que mais que mãe e filha, somos amigas. Não existe mais relação de autoridade e sim de confiança, de carinho.
Eu me olho no espelho e vejo tanto de você em mim. No rosto, nas formas, nas atitudes: Você estará sempre comigo, dentro de mim.



Nenhum comentário: