quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Eis você...

Como esperei por esse dia! Porque até então você era um positivo no papel, uma cruz azul no teste de farmácia... Era tudo tão irreal, tão em sonho que às vezes era difícil de acreditar. Você veio tão suavemente, tão tranquilamente, sem esperas nem angústias. Seu pai e eu acreditamos que era hora de deixar você vir ao mundo e Deus nos concedeu esse desejo, assim, como num milagre.
Filho, ontem você me fez perder a primeira noite de sono. Fiquei muito nervosa, ansiosa em imaginar se estaria tudo certo, se você estaria bem e saudável. Sabe, a mamãe é muito curiosa e andou lendo coisas que não devia, e ficou cheia de caraminholas na cabeça. Mas Graças a Deus, assim que ví seu coração pulsando dentro de mim, o meu coração se acalmou. Não que ele vá ficar assim calmo pra sempre, porque coração de mãe sempre vai guardar um temor pelo bem da vida do filho. E eu, meu filho, já te quero tão bem que até dói. Eu sabia que eu ia te amar, mas não dava pra imaginar o tamanho desse amor. É imenso. Não dá pra colocar em palavras. E esse amor só tende a crescer.
Assim como você.


Sua primeira foto, com 2,26cm. Seu coração bate apressado, a 176bpm. Pulsando vida dentro de mim.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Coisas do Gabriel

Ontem, conversando com o Gabriel, minha mãe perguntou se ele sabia que a Dinda ia ganhar um nenê...


Gabriel: Cadê o nenê?
Eu: Tá aqui na minha barriga
Gabriel: Cadê que eu não tô vendo?
Eu: Tá aqui, escondido
Gabriel: Mas por onde que ele sai?
Eu: Na hora certa, o Papai do Céu abre uma portinha mágica pra ele sair.
Gabriel: Deixa eu ver a portinha, Dinda?


...Mudamos o rumo da conversa que estava ficando muito complicado.


No mesmo dia, na minha casa ele levanta a minha blusa, olha a minha barriga e diz:


- O nenê tá escondido aí porque ele tem medo de mim?
Eu disse: - Não, ele tá aqui dentro pra crescer, depois ele saí.


Ele ficou me olhando com uma cara de quem não estava nem um pouco convencido com toda esta história....Tenho certeza que, logo que puder, ele retoma esta conversa de bebês. 
Esse menino é muito esperto e sem vergonha.


Mais uma:
Eu perguntei pra ele:
- Biel, você vai cuidar do bebê da tia Kika?
Ele disse:
- Sim.
- E do bebê da dinda, você vai cuidar também?
- Sim....Mas eu vou segurar um de cada vez.


Que bonitinho, meu amor.

domingo, 14 de agosto de 2011

A alegria de volta neste dia

Nos últimos 8 anos, dias dos pais era um dia melancólico pra mim...Eu era bombardeada de imagens do papai com os seus filhinhos, felizes e contentes. 
Eu não tinha nada para comemorar, uma vez que meu pai já havia partido e o do Marcelo também. Aliás, ninguém da familia mais próxima tinha um mísero papaizinho para emprestar neste dia.
Enfim, era dia de recolhimento, algumas lágrimas, muita saudade e reza para que aquele domingo fosse embora o mais rápido possível.
Ontem, depois de oito anos, eu comprei um presente do dia dos pais. Desta vez para meu marido, pai do meu bebê.
É um misto de sensações: apesar da saudade do meu próprio pai e da vontade de compartilhar este momento com ele; a partir de agora o dia dos pais vai voltar a fazer sentido e vai voltar a ser feliz. Agora, temos o que comemorar também.
Tem até almoço especial hoje. 
O Marcelo será um excelente pai. Porque ele é um excelente filho, excelente marido, excelente pessoa. É um homem todo feito de coração. Um coração sem maldade, sem vaidades, puro. Cheio de bons valores que só podem criar um bom filho.

Feliz dia dos pais, meu amor.


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Resumo da semana

...Fome...
         ...Sono....
                        ...Azia....
                                      ....Sono....
                                                        ...Azia...
                                                        ....Azia...
                                                                      ...Fome... 
                                                                                    ...Sono...
                                                                                                ...Azia.
                                                                                                                                                         

terça-feira, 9 de agosto de 2011

As primeiras sensações

O início da gravidez é tão subjetivo. Apesar de alguns sintomas sutis, todo o resto está igual. Eu me sinto grávida. Mas eu me olho no espelho e não me vejo grávida. É difícil de acreditar que tanta coisa importante esteja acontecendo dentro de mim, assim, no silêncio.
Quando eu pensava na possibilidade de estar grávida, parecia que as mudanças seriam automáticas. Imaginar era como se descobrir grávida e no dia seguinte ter aquele barrigão. Mas não. É tudo lento, fluido, tudo a seu tempo. A gravidez será mais uma grande etapa no meu aprendizado de paciência. Esperar nove meses para uma pessoa ansiosa como eu será uma grande lição!

E as preocupações? O sossego acaba assim que se descobre mãe.  Desde pensar se a gravidez está evoluindo bem, se preocupar com a saúde do bebê, a dor do parto, se eu saberei cuidar de uma vida além da minha, educar uma criança, o mundo louco que ela vai encontrar no futuro, trabalho, quarto do bebê, o meu casamento, nossa vida a dois, o ciúme da Nala, engordar demais, amamentar...São tantas questões!

E o sono....Muito sono...Estou dormindo antes das dez todas as noites. Antes das nove, até. E vou tranquila, até a manhã seguinte. Acredito ser uma compensação da natureza, por todas as noites mal dormidas que estão por vir.

E a aventura está apenas começando...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Para meu pai

Nos dias mais felizes de minha vida, é que sinto mais a sua falta. Como queria te dar esta notícia, como queria o teu abraço....

Grávidos!


terça-feira, 2 de agosto de 2011

Nova vida na minha vida

De todas as pessoas mais especiais no mundo, você será a mais especial. Carne de minha carne. Sangue do meu sangue. O  amor que transbordou e virou um ser.
Acredito que você estava ansioso para vir. Bastou eu dar uma chance,  para que você mudasse meu destino. 
Nem no meu sonho mais lindo, isso aconteceu tão rápido. Eu já rezo por você e peço: saúde, saúde, saúde. Porque amor, meu filho, você já tem aos montes.
Aqui começa nossa aventura. Porque vou te contar a primeira grande verdade: essa vida é mesmo maluca.


P.S: se alguma AMIGA(Z) desprevinida passar aqui antes de abrir o seu e-mail corre lá que tem um boletim completo.