quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

A dor e a delícia da gravidez

Quem disse que gravidez é uma fase iluminada, linda, cor de rosa...Estava de gozação com a cara da mulherada. Ok, é maravilhoso esperar um bebê e se tornar mãe, mas os efeitos colaterais são gigantescos também. Eu juro que me olho no espelho e fico procurando o tal brilho que as mulheres grávidas trazem dentro de si...Mas o espírito é mesmo transparente e tirando o brilho dos olhos, o que vemos no espelho não é tão bom assim.


Primeiro: gravidez dá gases. É triste admitir, mas é verdade. Fiz pesquisa com outras gestantes e ex-gestantes e é consenso. Todas as grávidas fazem muuuito pum.


Segundo: está ficando ridículo sair da cama. Tenho que rolar de lado, colocar as pernas pra fora e chamar o guindaste. E ainda faltam mais 3 meses...


Terceiro:  Tudo que me vestia da cintura pra baixo já não me serve mais. Desta forma, tenho somente uma calça jeans, duas calças de alfaiataria, uma de malha (que manchou, buá) e um short. Para qualquer ocasião, estas são minhas opções. Minhas calças e short já andam sozinhas, pulam do varal e vem correndo pro meu corpo. Encarnaram. Dou graças por amar vestidos e alguns deles ainda me servirem, mais 80% do meu guarda roupa já me deu tchau. 


Quarto: Roupa de gestante é feia e cara em sua grande maioria. Aparentemente se pensa que se uma mulher engravida ela fica retardada. Tudo tem um babadinho, uma rendinha e um c@r@l#& de detalhe brega....


Quinto: Ainda estou usando salto. Me sinto melhor com eles do que sem. Deixei de lado os sapatos tipo perna de pau (pra minha enorme tristeza), mas os mais aceitáveis ainda estão no meu pé. Mas nunca vi tanta gente preocupada com os meus sapatos... Parece que estou pisando em minas terrestres! Não ando de ônibus, não subo ou desço escadas, caminho no máximo até o restaurante...Qual o problema, enquanto eu me sentir bem com eles?


Sexto: sapato baixo é feio e ponto final.


Sétimo: Pra namorar tá engraçado. Não existe mais aquela pegação, não por falta de vontade, mas porque não dá mesmo. Tem que ajeitar, encaixar, apoiar...Se alguém visse, seria cômico. #Not#.


Oitavo: dormir é difícil também. É mais ou menos como namorar: tem que ajeitar, apoiar. Não dá pra ficar de frente, nem de bruços. Só de lado. Até o lado amortecer todinho, daí você gira pro outro (com a ajuda do guindaste).


Nono: Seu cérebro e músculos viram gelatina. Você pensa uma coisa e fala outra. Esquece o que ia dizer. Deixa cair. Deixa cair de novo. Não consegue pegar do chão.  Chora e rí da própria condição.


Décimo: Você engorda seis quilos num piscar de olhos. Toma bronca do médico. Seu marido, seu cúmplice até ontem, aquele que te comprou um pão de cará pro café, conta pro doutor que você tomou um pote de sorvete de pistache sozinha. Traíra! Não adianta argumentar que você tem fome, eles não entendem...E mandam você comer fruta. Mas o que eu faço quando eu como uma maçã e ela me dá mais fome ainda?

Nenhum comentário: