domingo, 2 de junho de 2013

Por uma mãe (autor desconhecido)

Ele é o nó no meu cabelo.
O esmalte descascado na minha unha,
as olheiras no meu rosto.
Ele é o brinquedo na gaveta de roupas,
o amassado nas páginas do meu livro,
o rasgado no meu caderno de anotações.
Ele é o melado no controle remoto,
o canal de televisão,
o filme no DVD.
Ele é o farelo no sofá,
As tesouras no alto.
Ele é o backup no computador,
o mouse escondido,
as cadeiras longe da janela.
Ele é a marca de mão nos móveis,
o embaçado nos vidros,
o desfiado nos tecidos.
Ele é o ventilador desligado,
a porta do banheiro fechada,
a gaveta da cômoda aberta.
Ele é o coque na minha cabeça,
o amarrotado nas roupas,
as frutas fora da fruteira,
os panos de prato amarrando os armários.
Ele é o meu shampoo cheio de água,
a espuma no chão do banheiro,
o brinquedo dentro da privada.
Ele é o interruptor nas tomadas.
Ele é o peixe no áquario,
a árvore de natal,
os "pisca-pisca" de todas as casas.
Ele é o círculo, o susto....
A primeira visão da lua no começo da noite....

O valor do trabalho, a vontade de aprender,
a minha força,
a minha fraqueza,
a minha riqueza.
Ele é o aperto no meu peito diante de uma escada,
a ausência de sono diante de uma febre.
Ele é o meu impulso, o meu reflexo, a minha velocidade.
O cheirinho no meu travesseiro,
o barulho,
a metade,
o azul.
Ele é o vazio triste no silêncio de dormir,
o meu sono leve durante a noite.
Ele é o meu ouvido aguçado enquanto durmo.
A minha pressa de levantar da cama,
a minha espera de bom dia.
Ele é o arrepio quando me chama,
a paz quando me abraça,
a emoção quando me olha.
Ele é meu cuidado, a minha fé,
o meu interesse pela vida,
a minha admiração pelas crianças,
o meu respeito pelas pessoas,
o meu amor por Deus.
É o meu ontem,
o meu hoje,
o meu amanhã.
Ele é a vontade,
a inspiração,
a poesia.
A lição, o dever.
Ele é a presença, a surpresa
a esperança.

A minha dedicação.
A minha oração.
A minha gratidão.
O meu amor mais puro e bonito.
A minha vida!

Pra não esquecer

A gente adora dançar junto, filho. Volta e meia mamãe te pega no colo e dança de rostinho colado com você. Você adora quando rodopio e sacolejo você. O sorriso que você dá nessas horas é o presente mais bonito que alguém pode ter. Eu posso fechar os olhos e lembrar deste teu sorriso pelo resto da minha vida...

Ontem dançamos esta música (liga não que mamãe ama música velha, rs rs)



So baby let's we all stay together
Loving you whether, whether
Times are good or bad, happy or sad

domingo, 5 de maio de 2013

Tanta coisa...

Ai filho...Eu tinha tanta certeza que conseguiria registrar tudo da sua infância para que as lembranças não se perdessem..Mas o tempo tá curto e muita coisa passou sem ser dita aqui.

Chegamos no seu primeiro aninho!  Você já tem seis dentes, pesa mais de nove quilos, engatinha desde os 9 meses, fica de pé e anda com apoio, mexe em tudo, abre gavetas e gosta de tentar arrancar os protetores de tomada. Ainda mama no peito, fala mamã, bebe água no copo de vidro e adora comer arroz com feijão. Já dorme 9 horas por noite (não todas as noites), já arranca a bolinha da boca da Nala, enfia a mão no pote de água dela, e aprendeu a fazer carinho nela. Abraça quando o papai pede, canta coisas sem sentido e se balança ao ouvir música. Adora a previsão do tempo. Bateu a cabeça pela primeira vez hoje de manhã.  Manda beijo, dá tchau e piscadinha. Cortou o cabelo pela primeira vez na semana passada. Tem uma linguagem própria que eu ainda não entendo e fala muito. Sorri ao chegar na escolinha. Adora olhar as fotos dos priminhos e amiguinhos na geladeira. Sorri ao reconhecer pessoas nas fotos. Vaidoso, ama um espelho. Continua um peixe, adora um banho e molha o mundo a sua volta! Ama o barulho do motor do carro do papai. Reconhece alguns brinquedos pelo nome, já aprendeu a encaixar o círculo, a estrela e o quadrado. Pede palmas quando consegue algo.  É simpático demais, e rí pra quase todo o mundo. Não pegou chupeta mesmo, mamãe já desistiu. Vestiu a camisa do Santos pela primeira vez ontem. Sorriu muito ao cantar parabéns no seu aniversário.  Já toma o lanche sozinho (segura a bolacha maisena e o suquinho).  Você está nas fases das descobertas, das coisas, dos sabores.  Estranha o gosto da couve-flor, mas pede mais. Brinca de cadê o nenê. Gosta de brincar de pega pega no meu colo e gargalha quando o papai dá choque. É um menino lindo e esperto. Olha com tanta admiração pro seu pai... E seus olhos me dizem que eu sou o seu mundo. 

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Um ano novinho em folha

Para este ano não fiz lista com metas, não fiz promessas, nem pedidos.Não pulei sete ondas, não joguei rosas no mar, nem entrei com o pé direito. Não comprei nem lingerie nova.
Este ano eu simplesmente comemorei a vida com minha família, agradeci por tudo  que me aconteceu e deixarei Deus no comando. Porque no ano que passou, eu tinha tantos planos e metas na cabeça e a vida foi tão diferente do planejado...Foi um ano tão incomum: estive no céu mas passei uns bocados bem difíceis também...Tenho as melhores e piores recordações da minha vida neste ano... 2012 foi o ano que eu me tornei mãe, que eu amadureci de verdade - e na marra - o ano em que Marcelo e eu solidificamos o nosso casamento, que nosso amor perdurou na adversidade. Foi o ano que conheci o garotinho mais lindo do mundo. Foi o ano que descobri de verdade o quão frágil é a vida. Foi o ano que descobri que poderia dar a minha vida pela vida do meu filho...Foi um ano de perdão e reencontros. Foi um ano de suor e lágrimas, mas também de muitos, muitos sorrisos. Apesar de todos os pesares, Graças a Deus, o melhor da vida venceu, e daí foi chuva de bençãos. Deus me mostrou por A mais B que só Ele é que sabe das coisas. Só Ele sabe qual a hora certa para tudo. Só Ele sabe a lição que a gente precisa aprender. E eu ainda estou aprendendo. Falta tanto....

Neste ano, novinho em folha, quero ser uma pessoa melhor. Este tem sido meu desejo já faz algum tempo. E Deus está sempre me ajudando neste caminho.

2013, seja bem vindo!
Que seja um ano lindo
Que seja leve
Que tenha SAÚDE
Que seja de paz e amor